Assaltantes de bancos de Estrela de Alagoas morrem em operação

thumbsQuadrilha foi flagrada pela polícia durante uma operação em Arapiraca. Um delegado foi baleado na troca de tiros

Dois suspeitos de explosões as agências bancárias do Bradesco e do Banco do Brasil na cidade de Estrela de Alagoas, morreram em uma troca de tiros com a polícia no início da noite desta quarta-feira (10), em Arapiraca.

De acordo com as primeiras informações, a operação ocorreu nos bairros da Boa Vista e Cavaco. Na troca de tiros, os suspeitos Josival Firmino da Silva, 34 anos, conhecido como “Jô”, e Antônio Luiz Malacarne Junior, “Batata”, morreram. Um delegado da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic) foi baleado em uma das mãos, e levado para a Unidade de Emergência do Agreste. O nome dele não foi revelado.

Durante a ação foram apreendidas uma escopeta calibre 12, uma pistola .40, várias munições, luvas, balaclava, celulares e dinheiro. A operação foi acompanhada, pelos delegados Mário Jorge Ronilson Medeiros, diretor da Deic, Felipe Caldas, da Serb, e Gustavo Xavier, da 4ª Delegacia Regional de Polícia.

Segundo Mário Jorge, o grupo já vinha sendo investigado por outros assaltos a agências bancárias ocorridos na região. A polícia tenta agora localizar os outros suspeitos. Os corpos dos suspeitos mortos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) do município.

O ataque

Durante a madrugada desta quarta-feira (10), a população de Estrela de Alagoas foi surpreendida com ação de uma quadrilha que explodiu as agências bancárias do Bradesco e do Banco do Brasil. Os assaltantes usaram bananas de dinamite para detonar os caixas eletrônicos e retirar o montante.

Testemunhas relataram aos policiais do Grupamento de Polícia Militar (GPM) local, que pelo menos dez homens participaram da ação que ocorreu por das 00h40min. Eles contavam com o apoio de dois veículos de características não anotadas. Os criminosos fugiram levando uma quantia em dinheiro ainda não estimada.

Os policiais militares do GPM não puderam fazer nada, senão pedir apoio ao 10º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Palmeira dos Índios que enviou guarnições, mas quando chegaram os bandidos já haviam fugido.

gb

thumbs (1)

Por Todo Segundo

NOSSOS PATROCINADORES:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *