Alagoas terá Centro de Comando e Controle de Segurança Pública

0
76

IMG-20150620-WA0029A secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, e o secretário de Estado da Defesa Social, Alfredo Gaspar de Mendonça, avaliaram, neste sábado, 20, os três anos de implantação do programa Brasil Mais Seguro, em Alagoas. As autoridades também comentário os ataques a ônibus ocorridos nos últimos dias e discorreram, sobretudo, a respeito das reivindicações de categorias da segurança pública.

Regina Miki faz um balanço positivo das ações do Brasil Mais Seguro afirmando que não se pode contestar que houve queda no número de homicídios. “O que temos a comemorar é uma integração das forças e a política de Estado que interrompeu uma crescente de homicídios em Alagoas”, destacou.

Segundo Miki, “toda política pública precisa de aperfeiçoamento. Uma política que interrompe uma crescente de 12 anos de homicídios, mesmo que não seja satisfatória, não podemos dizer que não seja exitosa. A implantação do Brasil Mais Seguro trouxe uma curva descendente no número de homicídios. Não podemos dizer que iremos zerar crimes porque é utópico. O que dizemos é que temos o controle da situação”, avaliou a secretária.

Ela revelou que, em uma reunião entre o ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, e o governador Renan Filho, ficou acertado que Alagoas receberá um Centro de Comando e Controle igual ao das cidades sedes da copa. Alagoas já se comprometeu em apresentar o terreno para começar a construir o centro.

Sobre as ações de marginais que atacaram ônibus, o secretário Alfredo Gaspar esclareceu que desde o início dos ataques, a polícia prendeu a maioria dos envolvidos. “Prendemos cinco indivíduos suspeitos do ataque no Jacintinho e 23 com envolvimento comprovado nos últimos ataques. Quanto aos criminosos do ataque no Sítio São Jorge, temos o direcionamento para alcançá-los. Bandido não vai conseguir vencer; não vai tocar terror na cidade”, frisou o secretário.

Alfredo Gaspar anunciou que policiais à paisana estão prontos a repelir ações criminosas em linhas de coletivos e lamentou que as ações dos bandidos prejudiquem ainda mais a população carente que precisa dos transportes.
“Tocar fogo em ônibus prejudica a população mais pobre da cidade. Quem faz isso é bandido. O preso tá trabalhando contra ele próprio; só se prejudica determinando essas medidas. O presídio está cheio e vai ficar ainda mais porque vamos prender quantos forem necessários. Se ainda tem bandido na rua disposto a enfrentar o Estado, serão alcançados. Temos muitos mandados de prisão e vamos cumprir todos”, enfatizou.

Nesta madrugada, a polícia cumpriu 16 mandados de prisão, quatro mandados de busca e apreensão de menores infratores e seis de busca e apreensão a domicílios. Todos por homicídio.

Alfredo Gaspar revelou que parte dos responsáveis pelas queimas dos ônibus irá para presídios federais.

Reivindicações

Na noite de sexta-feira, 19, o secretário de Defesa Social pediu uma audiência com o Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindapen) e a secretária nacional se propôs a acompanhar a reunião para intermediar a negociação e chegar a um entendimento.

“Tudo que ocorre dentro do sistema prisional tem reflexo do lado de fora. As famílias dos detentos estavam inquietas e querendo aproveitar a situação para fazer uma série de protestos”, explicou Alfredo Gaspar.

“Fomos conversar e dizer que queremos servir de intermediários, aliados deles e chegarmos a um entendimento. Firmamos compromisso para negociar essa semana. O servidor público tem que ser valorizado e os agentes deram uma grande demonstração de que estão dispostos a negociar”, acrescentou.

A comitiva composta pela secretária Regina Miki, pelo secretário Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, pelo diretor de Políticas da Defesa Social, Marcos Vinícius, pelo Sindapen e representantes da categoria, tiveram uma reunião no início da manhã deste sábado, 20, no Presídio Cyridião Durval, onde acertaram que as visitas aos presos serão liberadas neste fim de semana.

Alfredo Gaspar e Regina Miki comungam do pensamento que a situação da segurança em Alagoas está controlada.
“Nós estamos com a situação sob controle. Se ainda queimarem, ônibus, vão ser repelidos à altura. Se querem afrontar o Estado, em todos os aspectos nós vamos repelir. O Estado tem força para isso, é forte e tem ao seu lado a população de bem”, finalizou o secretário

LEAVE A REPLY