Prefeitura de Mata Grande emite nota defendendo-se de suposto crime ambiental cometido em matadouro

0
185

11061707_736414619802053_374483360317667731_n (1)O matadouro de Mata Grande, situado no Sítio Almeida, foi interditado, na manhã desta quinta-feira (25), depois que uma equipe de fiscalização do Instituto do Meio Ambiente (IMA) flagrou uma situação de crime ambiental provocada pelo descarte inadequado de efluentes e resíduos sólidos provenientes da matança.

A fiscalização do IMA veio até o município, depois que moradores da localidade onde fica o matadouro realizaram denúncias, alegando que não suportavam mais o mau cheiro provocado pela grande quantidade de sangue descartada na estrada vicinal que dá acesso ao local. Os fiscais constataram a delação e classificaram os problemas encontrados como crime ambiental grave, além de constatar que o local estava sem licença ambiental.

Depois de interditar o abatedouro, a equipe de fiscalização foi até a prefeitura municipal para notificar o prefeito, Jacob Brandão, mas o mesmo não foi localizado. Com a ausência do gestor, o auto de infração e o termo de embargo foram entregues ao secretário de administração do município, Henrique Alencar.

Conforme o integrante da fiscalização do IMA Hildiberto de Lima Filho, a autuação prevê multa em pouco mais de R$ 35,6 mil e a prefeitura recebeu o prazo de 20 dias para apresentar a defesa que será apreciada pelo setor jurídico do órgão.

Por Minuto Sertão

RESPOSTA DA PREFEITURA

Hoje, o matadouro de Mata Grande foi lacrado, após inspeção. A última reforma no local, a prefeitura aplicou mais de R$ 200 mil com recursos próprios para oferecer uma carne digna à população.

A prefeitura reconhece que o matadouro foi construído numa área de brejo. Por isso, os dejetos direcionados para as fossas,transbordam, por conta da grande vasão da água na região. Várias obras foram realizadas, nesta e inclusive nas administrações passadas para evitar o problema,mas sem sucesso.

O prefeito Jacob Brandão explicou que o município não tem verba própria suficiente para construir um novo matadouro no porte exigido pelo IMA. O valor chega a quase R$ 5 milhões. Já existe um projeto na prefeitura para a construção do novo matadouro na região da caatinga, mas até o momento o Governo Federal não liberou os recursos para iniciar a obra.

Jacob também determinou que o secretário de Agricultura, Hemerson Alencar dê toda assistência aos marchantes e pessoas que dependiam do matadouro para trabalhar. “Não podemos deixar essas pessoas desamparadas. Temos que dá toda atenção necessária nesse momento. Vamos resolver esse problema”, garantiu Jacob.

LEAVE A REPLY