Sem reajuste, trabalhadores da Educação decidem parar por três dias em São José da Tapera

0
510

Com o pedido de reajuste salarial de 7,64% negado pelo prefeito José Antônio Cavalcante (PSB), os trabalhadores da rede municipal de Educação de São José da Tapera decidiram paralisar as atividades por três dias na próxima semana. A decisão foi tomada numa assembleia da categoria realizada nesta quarta-feira (12).

De acordo com o professor José Márcio de Oliveira, mais conhecido como Professor Márcio, que é dirigente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Alagoas (Sinteal) em São José da Tapera, em reuniões ocorridas nas últimas semanas com a categoria, o prefeito alegou, com base num estudo técnico encomendado pela prefeitura, que o município não tem condições de dar reajuste algum.

“Apresentamos essa situação na assembleia de hoje e a categoria decidiu pela paralisação de advertência por três dias, começando no dia 18 e seguindo até o dia 20. No dia 18, teremos uma mobilização em frente à sede do Sinteal em Tapera”, ressaltou o professor, que é também vereador do município pelo PTB.

“A Administração não tem mostrado vontade alguma para negociar o reajuste dos trabalhadores da Educação”, criticou o dirigente sindical. De acordo com ele, cerca de 900 profissionais devem parar na próxima semana, incluindo professores, merendeiras, vigilantes, técnicos, auxiliares e assistentes.

“A paralisação ocorre somente na próxima semana porque, após a deliberação, temos que enviar um comunicado à Secretaria de Educação e esperar um prazo de 72 horas”, explicou o professor.

Por Correio Notícia

LEAVE A REPLY