Tapera: por não aceitarem reajuste zero, trabalhadores da Educação podem entrar em greve

0
912

A continuidade ou suspensão das aulas na rede municipal de Educação de São José da Tapera poderá ser definida numa assembleia que vai ocorrer no próximo dia 2.

A categoria vai analisar a mensagem reafirmada pelo prefeito José Antônio Cavalcante (PSB), numa reunião ocorrida nesta sexta-feira (21), de que o município não tem condições de oferecer nenhum percentual de reajuste. Os trabalhadores pedem 7,64%.

Diante desse quadro, na assembleia do dia 2 de agosto – que inclusive pode ser antecipada – os trabalhadores vão discutir se mantêm as atividades, se fazem mais uma paralisação ou se deflagram greve.

A rede municipal de Educação de São José da Tapera, que é o terceiro maior município do Sertão alagoano, conta com cerca de 900 trabalhadores ativos, entre professores, merendeiras, vigilantes, técnicos e assistentes administrativos.

Por Correio Notícia

LEAVE A REPLY