Ação conjunta das polícias Civil e Militar é deflagrada para prender quadrilha em Inhapi

0
1471

Uma operação conjunta entre as polícias Civil e Militar foi deflagrada nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (8), em Inhapi, com o objetivo de prender em flagrante uma quadrilha responsável por vários crimes no município.

Os criminosos foram localizados no topo de uma serra, situada na zona rural, onde estavam estrategicamente escondidos porque é de difícil acesso e facilita a percepção da chegada da polícia. Todos os integrantes do bando conseguiram escapar do cerco policial, correndo a pé por dentro da caatinga.

Segundo o delegado Rodrigo Rocha Cavalcanti, titular da Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP), sediada em Delmiro Gouveia, todos os fugitivos foram identificados. “Levantamentos da Polícia Civil e do setor de inteligência da Polícia Militar apontam que a maioria dos delinquentes usa apelidos com nomes de animais. Sabemos os nomes de todos eles”, relatou ao Correio Notícia.

Ainda de acordo com o delegado regional, que coordenou a ação juntamente com o major Anaximandro Tenório, comandante do Batalhão de Polícia Militar (9º-BPM), sediado em Delmiro Gouveia, os suspeitos são apontados como autores de roubos e furtos qualificados e homicídios ocorridos no município.

“Eles têm envolvimento nos homicídios ocorridos nos últimos dias na cidade e na zona rural, inclusive foi um integrante do grupo que esfaqueou um rapaz nesta quarta-feira, na Praça da Matriz. Além disso, eles realizaram vários assaltos a estabelecimentos comerciais e fazendas do município”, informou o delegado.

Conforme Rodrigo Rocha Cavalcanti, as forças policiais estão empenhadas na captura dos suspeitos de associação criminosa. “Os trabalhos no sentido de prendê-los irão continuar no município, com o objetivo de garantir aos moradores mais segurança”, concluiu.

Orientado pelo gerente de Polícia Judiciária da Área 1, delegado Cícero Lima, e pelo delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, o delegado distrital (29º-DP), José Walter Fontes Cunha, irá dar andamento às investigações e deve pedir a prisão preventiva dos suspeitos nos próximos dias.

A operação contou com a participação de cerca de 20 policiais, entre eles civis da 1ª-DRP e da delegacia distrital e militares da Rádio Patrulha (RP), Companhia de Operações Policiais Especiais do Sertão (Copes – Caatinga), Pelotão de Operações Especiais (Pelopes) e 2ª Seção de Inteligência do 9º-BPM.

Os trabalhos foram acompanhados pelo delegado-geral da Polícia Civil, gerente de Polícia Judiciária da Área 1, chefe do Comando de Policiamento de Área do Interior (CPAI-1), coronel Walter do Valle; comandante-geral da Polícia Militar, coronel Marcos Sampaio, e o secretário de Estado da Segurança Pública, coronel Lima Júnior.

Por Correio Noticia

SHARE

Comentários no Facebook